8 de agosto de 2008

REGRESSEI....

Já alguns dias que aqui não vinha, não por falta de vontade mas, Guilherme nem sempre as coisas correm como nós desejamos e por exemplo já estou à muitos dias sem te ver e isso está a aborrecer-me, mas adiante. Tenho agora oportunidade de te mostrar individualmente alguns dos brinquedos com que brinquei.


Há um que me era muito aborrecido; o do cavalinho com a carroça, porque o cavalo estava sempre a dar cambalhota ao mínimo obstáculo mesmo muito pequenininho. O rakrakrak, a avó Amélia só me deixava brincar com isto no quintal porque não suportava o barulho, e também punha reticencias com o passarinho, aqui era taktaktak.





Este reboque (com guindaste) era um dos meus predilectos, porque me permitia recriar situações de rebocagem de pequenos carrinhos e barquinhos. E também umas caixinhas muito especiais de cortiça, que nunca mais voltei a ver e tu também não irás ver proválvelmente. Estas pequeninas caixas em cortiça, continham as ampolas das injecções. Então o avô com fio de embrulho (agora é fita-cola ou fita-decorativa) amarrava a caixa como se fosse um pequeno embrulho e pendurava no guindaste e levava a "mercadoria" para a outra ponta da casa, o que dava um grande trabalho, com paragens... por diversos sítios.


Esta motinha com atrelado também gostava de brincar porque deslizavam muito bem quando tinham alguma coisa dentro. As rodas e os eixos eram metálicos e por isso andava bem.
Em conjunto com estes brinquedos havia os pequeninos barquinhos feitos com casca de árvore, que eram moldados raspando na pedra dos passeios e que o avô já te ensinou a fazer, quando fomos no comboio azul e atravessamos a ponte 25 Abril sobre o rio Tejo. Lembraste ?

video

Fiz dezenas deles e brincava no tanque de lavar roupa, ou nos dias mais frios a minha avó deixava-me brincar na cozinha, numa bacia grande com alguma água.Quando mais rapazote e já sabia ter cuidado com facas ou canivetes (navalhas) fazia barcos com as bases das folhas das Palmeiras, que caíam durante o inverno e dava-me tempo para fazer os barcos aos bocadinhos, até chegar os dias bons da Primavera para ir brincar com eles para as Linguetas do cais. As bases das folhas tem a forma básica de um casco de barco, e isso facilitava muito a feitura, mas era trabalhoso... ainda fiz uma meia dúzia deles na minha vida.

Netinho que tenhas usufruído muito no teu mundo do brincar.

2 comentários:

JOSÉ MODESTO disse...

Meu Caro Amigo, sendo Amigo do Rui Picarote é meu Amigo Também.
A familia esse bem mais precioso...
agora tantas vezes esquecida e quase a desaparecer.
Ficam sempre os bons momentos, a nossa humildade e o carinho que passamos aos outros.

Obrigado por seguir o meu blogue ele é também uma homenagem ao meu querido e saudoso Pai.

Mta.Saúde e Continue

FURRIEL DIAS disse...

Olá amigo Carlos Filipe.
Obrigado por me teres regressado á minha infância,embora já o tenha feito muitas vezes recordar os nossos velhos e bons tempos.
Já que tambem és do Porto,lembras-te de quando iamos á festa da lapa á beira da igreja,ao sr.do campo lindo na arcadágua á srº hora que os nossos pais nos davam os tais brinquedos,eu nesse tempo talvez porque eu quisesse ser policia,só queria armas aquelas espingarditas que tinha um pau aquelas pistolinhas de folheta e ás vezes aquela que já se pareciam mais com as verdadeiras e eram de barro.
Uma vez o meu Pai deu-me uma pistola de barro na feira do campo lindo e eu fiquei todo contente,só que apesar logo alí no carvalhido a dita pistola não chegou a casa direita,pois deixei-a cair e partiu-se ,parece que para mim tinha acabado o mundo,cheguei a casa a chorar e a primeira coisa que eu fiz ,foi tentar colá-la com sabão,pedi á minha mãe o tal sabão ela deu-mo e eu lá tentei colar aquilo,Deixei passar alguns minutos,parecia que ia ficar nova,mas claro que não foi isso que aconteceu,pois ela tornou-se a partir,fiquei mais uma vez enfeliz,mas é a vida depois disso e durante muitos anos tive muitas iguais.
Agora os nossos filhos têm tudo e não têm nada,como computadores,jogos electronicos,carros que viram para todos os lados,outros telecomandados,etc,mas nada que se comparem com os nossos antigos brinquedos iguais ás tuas fotos e que nos davam tanta alegria.
Um grande abraço.